AmbWTE
Código do projeto | POCI-01-0247-FEDER-039838

 

 

Designação do projeto | AmbWTE.: Biomass & Waste to Energy System

Cofinanciado pela União Europeia através do FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, enquadrado no COMPETE 2020 - Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização e do Lisboa 2020 - Programa Operacional Regional de Lisboa, Portugal 2020.

Objetivo principal | Reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação

Região de intervenção | Norte, Centro, Lisboa e Alentejo

Entidades beneficiárias | AMBITERMO – Engenharia e Equipamentos Térmicos, S.A. (promotor líder); CVR – Centro para a Valorização de Resíduos; Universidade do Minho; Universidade Nova de Lisboa; Braval – Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos, S.A.; Instituto Politécnico de Portalegre.

Data de aprovação | 23-01-2020

Data de início | 30-03-2020

Data de conclusão | 30-03-2023

Custo total elegível | 1.522.651,58 €

Apoio financeiro da União Europeia | 904.747,98 € (incentivo FEDER)

Síntese

Descrição, objetivos e resultados

O projeto AmbWTE visa o desenvolvimento de um sistema de gaseificação de ciclo combinado que possa ser alimentado com materiais heterogéneos residuais (como as frações lenhocelulósica e polimérica dos CDRs e lamas) e que inclua: uma unidade de pré-tratamento da matéria-prima, um gaseificador, uma caldeira e uma unidade de tratamento de gases e efluentes. Este sistema é adequado ao processamento de fluxos de resíduos pequenos a médios e assenta na reutilização do syngas resultante da gaseificação desses resíduos para produção de energia elétrica e energia térmica, diminuindo o impacto ambiental deste processo e contribuindo para a eficiência e autonomia energética dos gestores de resíduos. O processo permitirá ainda a obtenção de hidrocarvão de CDR que poderá alimentar o gaseificador ou a caldeira, ser utilizado como adsorvente na unidade de tratamento de efluentes, ou ser comercializado para diferentes aplicações.
Indicador de resultado: % de sucesso em termos dos resultados técnico-científicos previstos no projeto: Média-Alta (60% a 80%).

Destaque

 
[VÍDEO] Há 20 anos a valorizar o futuro
20 anos contados por quem fez parte deste percurso. Veja o vídeo!
Título de Emissões para o AR (TEAR): o que precisa de saber sobre o pedido da licença
As instalações abrangidas pelo Regime de Emissões para o Ar (Decreto-lei n.º39/2018) devem ser detentoras de Título de Emissões para o Ar (TEAR). Os operadores que apresentem o pedido do TEAR até junho de 2023 ficam isentos do pagamento da taxa. Não sabe o que é o TEAR ou tem dúvidas sobre o pedido da licença? Veja o nosso artigo e saiba tudo sobre este processo.