BIOMASUD
 

 

 

Objetivo

O fim último do BIOMASUD é contribuir significativamente para a melhoria da sustentabilidade para a preservação e proteção do meio ambiente natural do SUDOE, através da implantação de sistemas de certificação e rastreabilidade em toda a cadeia de valor dos biocombustíveis sólidos. Dessa forma se poderá certificar o cumprimento de requisitos mínimos de sustentabilidade que assegurem práticas mais adequadas no campo da biomassa.


Para poder alcançar os objetivos 20-20-20, devem-se realizar ações concretas que culminem no pleno desenvolvimento do mercado da biomassa sólida. Isso ajudará a resolver o problema da poluição atmosférica por meio de atuações que incentivem o desenvolvimento e a maturidade do mercado em direção a práticas ambientalmente adequadas que melhorem a gestão dos recursos de biomassa através de estratégias conjuntas de proteção do ecossistema que, por sua vez, incrementem a competitividade das organizações que atuam no mercado.
 

Parceiros

- CBE - Centro da Biomassa para a Energia;
- CVR - Centro para a Valorização de Resíduos;
- UCFF - Union de la Coopération Forestière Française;
- CIEMAT - Centro de Investigaciones Energéticas, Medioambientales y Tecnológicas;
- INRIA - Institut National de Recherche en Informatique et Automatique;
- UCE - Unión de Consumidores de España;
- Avebion- Asociación para la Investigación de la Valorización Energética de la Biomasa.

 

Destaque

 
[VÍDEO] Há 20 anos a valorizar o futuro
20 anos contados por quem fez parte deste percurso. Veja o vídeo!
Título de Emissões para o AR (TEAR): o que precisa de saber sobre o pedido da licença
As instalações abrangidas pelo Regime de Emissões para o Ar (Decreto-lei n.º39/2018) devem ser detentoras de Título de Emissões para o Ar (TEAR). Os operadores que apresentem o pedido do TEAR até junho de 2023 ficam isentos do pagamento da taxa. Não sabe o que é o TEAR ou tem dúvidas sobre o pedido da licença? Veja o nosso artigo e saiba tudo sobre este processo.