ThermFire4Woven
Código do projeto | POCI-01-0247-FEDER-033637

 

 

Designação do projeto | ThermFire4Woven - Desenvolvimento de estruturas fibrosas avançadas com tratamentos da superfície fibrosa e revestimentos com elevada eficiência térmica e resistência à chama para aplicações de alto valor acrescentado

Cofinanciado pela União Europeia através do FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, enquadrado no COMPETE 2020 - Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização do Portugal 2020.

Objetivo principal | Reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação

Região de intervenção | Norte

Entidades beneficiárias | Olbo & Mehler Tex Portugal, Lda. (Promotor Líder); Universidade do Minho; CVR - Centro para a Valorização de Resíduos; PIEP Associação - Pólo de Inovação em Engenharia de Polímeros; CEIIA - Centro de Engenharia e Desenvolvimento (Associação)

Data de aprovação | 24-04-2018

Data de início | 30-04-2018

Data de conclusão | 31-12-2021

Custo total elegível | 1.113.167,55 €

Apoio financeiro da União Europeia | 729.196,19 € (incentivo FEDER)

 

Síntese

Descrição e objetivos 

O projeto ThermFire4Woven pretende desenvolver estruturas fibrosas avançadas e seus compósitos, com o objetivo de desenvolver produtos com elevada resistência térmica, ao fogo, mecânica e química. Este conjunto de propriedades dos compósitos será alcançado por combinação do desenvolvimento das estruturas têxteis avançadas com tratamentos de superfície com função de proteção e formação de interfaces funcionais com o material de recobrimento ou de matriz. Os produtos resultantes deverão apresentar elevada eficiência térmica e resistência à chama, para aplicações de alto valor acrescentado no setor da construção e dos transportes tais como cortinas corta-fogo (barreira de compartimentação) e caixas de suporte de baterias. Estas aplicações apresentam importantes carências funcionais em termos de propriedades barreira à chama e gases, transferência de calor, peso, propriedades mecânicas e químicas, e em particular no que respeita à conjugação deste conjunto de propriedades.
Tratando-se de um projeto de forte cariz interdisciplinar e altamente integrador de competências, para além dos produtos/processos inovadores deles resultantes, pretende, igualmente, responder à necessidade real de existência de uma unidade de inovação no domínio dos revestimentos de tecidos avançados, no âmbito dos têxteis técnicos, que agregue as diferentes competências a estes associados e que possa gerar inovação contínua no pós projeto.
O projeto, na sua globalidade, apresenta objetivos de I&I que ambicionam o desenvolvimento de tecidos mais leves de elevada eficiência térmica e resistência à chama para aplicações de alto valor acrescentado, nomeadamente:
- Desenvolvimento de arquiteturas fibrosas avançadas com materiais de elevado desempenho funcional em estruturas tridimensionais, multiaxiais, multicamadas e híbridas mais leves, de elevada eficiência térmica, resistência à chama e radiação térmica;
- Desenvolvimento de superfícies fibrosas funcionalizadas de modo a incrementar a adesão e compatibilidade com as estruturas fibrosas desenvolvidas;
- Desenvolvimento de revestimentos com elevada eficiência térmica e resistência à chama, com as estruturas fibrosas funcionalizadas desenvolvidas;
- Desenvolvimento de compósitos com elevada eficiência térmica e resistência à chama, com as estruturas fibrosas funcionalizadas desenvolvidas;
- Otimização de estruturas fibrosas revestidas com tempo de vida útil compatível com a sua aplicação e/ou requisitos do produto (cortinas corta-fogo e estruturas compósitas para suporte de baterias);
- Redução do peso da estrutura em cerca de 10%;
- Aumento da eficiência térmica em cerca de 20%;
- Aumento da eficiência da resistência ao fogo em cerca de 10%;
- Aumento da eficiência da resistência à radiação em cerca de 20%;
- Incorporar a eficiência da resistência à radiação, térmica e ao fogo num mesmo produto e aumentar a sua eficiência como um todo em cerca de 15%;
- Aumento da eficiência mecânica das estruturas em cerca de 10% em condições de utilização.

Destaque

 
O CVR é membro do Pacto Português para os Plásticos
O Centro para a Valorização de Resíduos é oficialmente membro do Pacto Português para os Plásticos, na semana em que este celebra o seu primeiro aniversário.